terça-feira, 23, julho, 2024

adm.portalatualizado@gmail.com
(92)98474-9643

Search
Close this search box.

Pai é preso após estuprar filha adolescente internada em UTI

Um homem foi preso abusando da própria filha, de 17 anos, que estava internada na UTI de um hospital em São Paulo. O caso aconteceu em maio deste ano e foi divulgado pelo Profissão Repórter desta terça-feira (11).

O ato foi registrado por câmeras de segurança que foram instaladas pelos funcionários da unidade hospitalar, que estavam desconfiados do pai, após notar que os sinais vitais da filha ficavam alterados todas as vezes em que o suspeito estava no local.

Ainda conforme os funcionários, o homem queria que a menina saísse da UTI para ter mais privacidade com ela. Eles também afirmaram que ele chegou a fechar a cortina do leito.

Nas Imagens feitas por funcionários do hospital mostram o homem com a mão dentro do avental da vítima e em partes do corpo dela.

Outra testemunha contou que “depois da filmagem feita, pela manhã, percebeu que a adolescente estava muito agitada no momento de trocar a fralda e notou que as partes íntimas dela estavam com muita vermelhidão e fissuras”.

Mãe defende o marido

A equipe de reportagem foi até a residência da família para conversar com a mãe da vítima, ao ser questionada sobre a situação a mãe negou que o marido tenha feito o ato e disse que ele é um pai presente.

“Ele não fez nada. Um pai muito presente na vida dos meus filhos. Muito amoroso. Ali, para mim, foi um momento de desespero […] Ninguém chamou a gente para conversar. Acharam melhor estar expondo ele. Destruiu a minha família. Nós somos dependentes dele para tudo”, disse a mãe da vítima.

Laudo IML e prisão

O laudo do IML (Instituto Médico Legal) concluiu que a adolescente apresentava “lesões compatíveis com a prática de atos libidos” e que a data provável do acontecido seria “recente”.

O homem foi preso no dia 13 de maio. Ele teve a prisão temporária convertida em preventiva pela Justiça e, agora, é réu por estupro de vulnerável.

*Com informações do g1.