terça-feira, 25, junho, 2024

adm.portalatualizado@gmail.com
(92)98474-9643

Search
Close this search box.

Salão de beleza de Djidja Cardoso abre vagas de emprego em Manaus

O salão de beleza que era administrado por Djidja Cardoso, ex-sinhazinha que foi encontrada morta em sua residência, no dia 28 de maio, anunciou que está contratando novos profissionais para o estabelecimento.

O anúncio foi feito nas redes sociais do salão de beleza, que agora é administrado por representantes.

Após a morte da ex-sinhazinha, a Polícia Civil do Amazonas (PC-AM) iniciou uma investigação que tem como alvo o irmão Ademar Cardoso, a mãe Cleusimar Cardoso e três funcionários do salão de beleza da família.

Os cinco são suspeitos de integrarem uma seita religiosa, denominado “Pai, Mãe, Vida”, responsáveis por fornecer e distribuir a substância de ketamina, além de incentivar e promover o uso da droga de forma recreativa.

No dia 30 de maio, a mãe, o irmão e a gerente do salão Verônica Costa, foram presos na residência onde Djidja foi encontrada morta. Além das prisões, a polícia cumpriu mandados de busca e apreensão na rede de salões de beleza da família, no estabelecimento foram encontrados frascos de cetamina e unidades de seringas.

Ataques nas redes sociais

Nas publicações feita nas redes sociais do salão de beleza, é possível notar vários comentários de internautas criticando o anúncio da vaga de emprego. Um dos representantes do salão falou sobre os ataques e repudiou a atitude.

”Pessoas que não tem respeito, compaixão e amor ao próximo, que não tem compreensão do que é realmente se ver numa situação de instabilidade, até porque temos famílias, parentes e pessoas de boa índole (…) pessoas que tiram o seu sustento do salão e que com toda essa repercussão pessoas ficaram prejudicadas”, disse o representante.