quarta-feira, 17, julho, 2024

adm.portalatualizado@gmail.com
(92)98474-9643

Search
Close this search box.

Influenciadora suspeita de aplicar golpes tem casa saqueada em Manaus

A casa de uma influenciadora amazonense, chamada de “Donna Beauty”, foi saqueada por pessoas que afirmaram terem sido vítimas de estelionato pela jovem de 17 anos. O fato aconteceu na noite desta quarta-feira (20), na rua Barão de Itamaraca, bairro Flores, Zona Centro-Sul de Manaus.

Segundo as vítimas, a influenciadora estaria aplicando golpes com a venda de produtos eletrônicos, eletrodomésticos e cosméticos. Ela, até o momento, não foi localizada.

De acordo com o sargento Januário Nunes, da 12ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), os policiais militares receberam a informação que a jovem teria criado um grupo em um aplicativo de mensagens com mais de mil integrantes e oferecido vários itens para venda.

”Eram valores abaixo dos praticados no mercado. Produtos que custavam R$ 2 mil sendo ofertados por R$ 400. Algumas pessoas afirmam terem sido enganadas e resolveram invadir a casa”, informou o policial. 

Segundo as vítimas da influenciadora, eles compravam os produtos anunciados com preços abaixo do valor de mercado, mas nunca os recebiam. O acervo dos produtos vendidos pela jovem variava desde cosméticos até eletrônicos de alto valor, como iPhones e PS5.

Ação gerou diversos comentários nas redes sociais sobre a situação inusitada das vítimas. Até uma cachorro da família da influencer foi levado pelas vítimas revoltadas, mas logo depois o animal foi devolvido.

A Polícia Civil do Amazonas (PC-AM), por meio da Delegacia Especializada em Apuração de Atos Infracionais (Deaai), informou que abriu uma investigação para apurar o ato infracional análogo ao crime de estelionato, envolvendo uma adolescente de 17 anos, que estaria aplicando golpe na internet com venda de aparelhos celulares.

A PC-AM informou, ainda, que a invasão à casa da adolescente será investigada pelo 12º Distrito Integrado de Polícia (DIP), unidade policial da área. Mais informações não poderão ser repassadas, para não comprometer o andamento das diligências.