segunda-feira, 26, fevereiro, 2024

adm.portalatualizado@gmail.com
(92)98474-9643

Search
Close this search box.

Políticos do Amazonas chamam atenção para cuidados com a saúde mental

 Manaus é a quarta capital da região Norte com o maior número de adultos que relataram ter diagnóstico de depressão, de acordo com um estudo realizado pelo Ministério da Saúde, divulgado em 2022.

A capital contabiliza 10,2% de frequência na população acima de 18 anos. E é nesse cenário que o primeiro mês do ano é dedicado à campanha “Janeiro Branco”, chamando a atenção para o adoecimento mental da população. 

No Brasil, a campanha surgiu em 2014, mas no Amazonas foi instituída no ano de 2018, por meio da Lei nº 4.645/2018, de autoria do então deputado Luiz Castro. A Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), neste último ano, reforçou a produção de Leis sobre o tema, buscando contribuir para realização de ações educativas para a difusão da saúde mental no Estado, bem como sensibilizar a população quanto ao valor da prevenção à depressão e ansiedade.

A Lei nº 6.383/2023, de autoria do presidente do Poder Legislativo, deputado Roberto Cidade (UB), trata sobre a atenção à saúde ocupacional dos profissionais de educação da rede estadual de ensino. A partir desta Lei, governo estadual deve fazer um levantamento das condições de trabalho dos professores da rede estadual de ensino visando à detecção de riscos ocupacionais, além de promover atendimento com profissionais de saúde para corrigir e prevenir práticas danosas. 

“Esta Lei visa justamente cuidar dos nossos mestres para que eles tenham um ambiente de trabalho favorável e possam exercer sua nobre atividade com dignidade”,destaca Cidade.

A saúde mental nas instituições de ensino do Amazonas também foi alvo da Lei nº 6.527/2023, tendo em vista o bem-estar psicológico de estudantes e colaboradores, prevenindo o adoecimento mental e melhorando o desempenho escolar.

Já a Lei nº 6.429/2023 institui a campanha de prevenção e tratamento da ansiedade no Estado, com o objetivo de promover a saúde mental e prevenir o surgimento ou agravamento de transtornos de ansiedade. Ambas são de autoria da deputada Mayra Dias (Avante), também autora da Lei nº 6.503/2023, que dispõe sobre a implantação do Programa de Atendimentos Psicológicos à Vítima de Violência Sexual.

Já a Legislação nº 6.576/2023, dos deputados Joana Darc (UB) e Comandante Dan (Podemos), institui a Semana Estadual em Prol da Saúde Mental Policial. 

“O policial lida com riscos reais na profissão, assim, o sofrimento e o estresse apresentam agravamentos e podem desencadear respostas de alerta e até mesmo levá-lo à morte”,aponta Joana Darc, reforçando a necessidade de atenção e apoio psicológicos a essa categoria profissional.

Relevância da campanha

Na Câmara Municipal de Manaus (CMM), vereadores defendem a importância do cuidado com a saúde mental e a conscientização de doenças, como a ansiedade, a depressão e a síndrome do pânico. 

O vereador do União Brasil, Everton Assis, destaca a necessidade de debater o assunto e, especialmente, desmistificar o assunto.

Para o 2º vice-presidente da CMM, a campanha é aliada para repercutir os temas, (que muitas vezes polêmicos) além de ser uma excelente oportunidade de muitas pessoas buscarem ajuda.

“As doenças psíquicas são seríssimas e falar sobre isso é estar ajudando quem necessita. Para muitos não é fácil admitir que está com problemas mentais, pois ainda se vê muito preconceito ou desmerecimento. Ter uma campanha como o Janeiro Branco na mídia, é extremamente positivo, pois incentiva a falar sobre o assunto”,afirmou o vereador.

O vereador Joelson Silva (sem partido) chama a atenção das pessoas, instituições e autoridades para as necessidades relacionadas à saúde mental e para o respeito à condição psicológica de cada pessoa.

Para Joelson Silva a saúde mental deve ser um tema discutido ao longo de todo o ano. “O Janeiro Branco vem desmistificar, trazer informações, quebrar tabus e muitos preconceitos que as pessoas com transtornos ainda enfrentam nos dias de hoje”, comentou.

A psicóloga Sandra Reis enfatizou a importância de conciliar atividades físicas com a terapia. Para ela, é essencial organizar o tempo para cuidar desses dois campos.

“Dormir bem, se alimentar melhor, praticar exercícios físicos podem agregar e melhorar a saúde mental. Sabemos que a semana de muitas pessoas é corrida, mas é imprescindível se organizar para poder ter esse cuidado com a nossa mente”,apontou.

Janeiro Branco

A campanha começou no ano de 2014, na cidade de Uberlândia (MG) e seu idealizador foi o psicólogo Leonardo Abrahão. O mês foi escolhido por representar o início de um novo ciclo, período este que as pessoas estão mais dispostas a refletirem sobre suas vidas, metas e relações sociais.

Já a cor branca é associada a uma folha em branco, fazendo com que todas as pessoas possam se inspirar, escrever ou reescrever as suas próprias histórias de vida.

Um dos palestrantes, o estudante de psicologia João França, explica que as pessoas tendem a iniciar o ano e planejar suas ações futuras.

“A cor branca representa de fato um quadro em branco. Definimos metas e sonhos, e cada pincelada que fazemos representa uma ação nesse novo quadro. Manter a sanidade mental durante o ano, é difícil, mas fundamental nesse processo”,explicou João França, estudante de psicologia.

*Com informações da assessoria