sexta-feira, 01, março, 2024

adm.portalatualizado@gmail.com
(92)98474-9643

Search
Close this search box.

Programa de combate à perda de alimentos arrecadou mais de 350 toneladas em 2023 no Amazonas

 O Programa Estadual de Combate ao Desperdício (Pcodepa) arrecadou mais de 350 toneladas de alimentos em 2023. A quantia beneficiou, aproximadamente, 65 mil pessoas em situação de vulnerabilidade social e nutricional, de 248 instituições socioassistenciais cadastradas, contribuindo para a segurança alimentar dessa população.

As ações do Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Produção Rural (Sepror), desempenharam um papel fundamental na diminuição do desperdício de alimentos e na promoção de práticas sustentáveis, fortalecendo a ajuda às intuições por meio de ações sustentáveis e educativas.

As coletas são realizadas em feiras e supermercados de Manaus, com alimentos que não foram comercializados e ou seriam descartados, mas que ainda mantêm todos os seus valores nutricionais.

Coletas acontecem em supermercados. Foto: Divulgação

“O programa realizou ações neste ano de 2023, fazendo parcerias com supermercados e feiras livres e arrecadando, aproximadamente, 353 toneladas de alimentos. Os alimentos foram entregues a organizações de assistência social sem fins lucrativos, cadastradas em nosso banco de dados, responsáveis por repassar as doações às famílias em situação de insegurança econômica, social e alimentar”,afirmou a coordenadora do Pcodepa, Sara Sales.

Outro destaque de 2023, foi a doação de 60 mil ovos, realizada pela Agência de Defesa Agropecuária e Florestal do Estado (Adaf), integrando-se às iniciativas do programa e fortalecendo o suporte alimentar a comunidades em vulnerabilidade.

A presidente da Associação de Matriz Africana Navezuarina do Amazonas, Maria Orny, destacou o impacto das ações do programa para a associação e as famílias beneficiadas. “O programa tem contribuído positivamente na comunidade, pois coloca um alimento na mesa das famílias. Somos beneficiados com frutas, verduras, e isso ajudou a garantir a segurança alimentar dessas famílias”, comentou Maria Orni.

Distribuição e Hortas Urbanas

Após recolhidos pelos colaboradores do programa, os alimentos recebidos pelo Pcodepa passam por triagem e são levados para pesagem, depois são destinados para as instituições.

O programa realiza, também, o processo de destinação correta dos produtos inaptos ao consumo, para produção de compostagem/adubo orgânico, contribuindo para a fertilização de solos e o cultivo sustentável. Nesse sentido, foi desenvolvido o projeto Hortas Urbanas em quatro escolas estaduais e municipais da capital, por meio dos quais são coletados cheiro-verde, couve, melancia e quiabo.

Educação Ambiental e Capacitação

Além das ações diretas de recolhimento e reaproveitamento, o programa enfatizou a importância da conscientização e educação ambiental. Foram realizadas 12 palestras voltadas para a conscientização sobre desperdício de alimentos e práticas sustentáveis. Além disso, 15 oficinas de aproveitamento alimentar e 16 oficinas de boas práticas e manipulação de alimentos foram promovidas, capacitando beneficiários e instituições para uma gestão mais eficiente e consciente dos recursos disponíveis.

*Com informações da assessoria