sábado, 20, julho, 2024

adm.portalatualizado@gmail.com
(92)98474-9643

Search
Close this search box.

Mãe de Jéssica Canedo que morreu após ser vítima de fake news com Whindersson pede justiça: ‘O povo massacrou ela’

Mãe de Jéssica Vitória Canedo, jovem de 22 anos que tirou a própria vida após ser alvo de intensos ataques nas redes sociais por ter sido apontada como suposto affair do humorista Whindersson Nunes, Inês Oliveira decidiu quebrar o silêncio e falar pela primeira vez sobre o sofrimento de sua filha.

Em entrevista concedida à TV Parnaíba, afiliada da Record em Minas Gerais, Inês compartilhou detalhes angustiantes sobre o estado emocional de Jéssica nos dias que antecederam a tragédia.

“Ela chegava aqui chorando [e falando]: ‘Mamãe pede para eles pararem, porque eu não estou aguentando, faz alguma coisa’. O que eu podia fazer? Eu só gravei um vídeo pedindo para eles pelo amor de Deus que parassem porque se eles tivessem parado, capaz que a minha filha hoje estaria aqui”.

Segundo a emissora, ela também falou sobre a página Choquei, que divulgou supostas trocas de mensagens entre Jéssica e Whindersson Nunes, alimentando ainda mais o frenesi virtual. “Esse tal de Choquei que postou primeiro, eu nem sei o que é esse trem, ela que me mostrou que estavam xingando ela nessa página. Ela já não estava aguentando mais. A menina já estava com a cabeça ruim, ela não estava bem, estava doente, a gente tem muitos laudos dela doente, ela não estava bem e isso ai fez com que ela fizesse essa tragédia”.

Inês revelou como a filha enfrentava a depressão e como esse estado emocional impactou sua vida nos últimos tempos.“Ela ficava deitada direto dentro do quarto. Todo mundo aqui é testemunha, os vizinhos. Ela estava passando por esse período muito difícil com essa depressão, e eu lutando dia após dia”.

Ao final da comovente entrevista, a mãe compartilhou detalhes dos cuidados que dispensava a Jéssica e expressou seus desejos em relação à repercussão da morte da filha. “Mesmo com problema de saúde, eu passava noites e noites sem dormir vigiando ela para ela não fazer nada e o povo massacrou ela. Tudo o que eu quero é que mostre que tem Justiça nesse Brasil ainda pra que nenhuma outra mãe passe pelo que eu tô passando, essa tamanha dor de perder a filha dessa maneira”, desabafou.

Fonte: Fato Amazônico