quarta-feira, 17, julho, 2024

adm.portalatualizado@gmail.com
(92)98474-9643

Search
Close this search box.

Wilson Lima diz que BR-319 é importante para combater pobreza e garantir o desenvolvimento

O governador do Amazonas, Wilson Lima, ressaltou, nesta semana, durante debate na 28ª Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas, a COP 28, que a rodovia BR-319 é necessária para combater a pobreza e garantir o desenvolvimento social e que o projeto de recuperação da rodovia precisa avançar para que o estado saia do isolamento terrestre em relação ao restante do país.

Wilson Lima reafirmou que o Governo do Amazonas está disposto a cumprir as condicionantes ambientais para viabilizar o projeto de pavimentação do chamado “trecho do meio” da BR-319.

“A COP é uma oportunidade para a gente mostrar que é importante proteger a floresta, é importante proteger os recursos naturais que nós temos, mas, acima de tudo, que é necessário combater a pobreza, é necessário promover desenvolvimento social, é preciso proteger as pessoas. Porque se nós não protegermos as pessoas a gente não vai conseguir cumprir a nossa meta do desenvolvimento sustentável”,defendeu o governador Wilson Lima.

O debate “Transição econômica para a Amazônia: desenvolvimento socioeconômico de baixas emissões”, foi promovido pelo Consórcio Amazônia Legal durante a COP-28, em Dubai, nos Emirados Árabes. Além de Wilson Lima, participaram do evento os governadores Helder Barbalho (Pará), que preside o Consórcio da Amazônia Legal; Gladson Cameli (Acre), Clécio Luís (Amapá), Antônio Denarium (Roraima), Marcos Rocha (Rondônia), Mauro Mendes (Mato Grosso) e Wanderlei Barbosa (Tocantins).

“Não se pode construir uma imagem de protetor da floresta colocando nossa população de joelhos. Não é justo que o povo do estado do Amazonas continue isolado do restante do Brasil. E nós não vamos permitir que impeçam que a gente tenha contato com o restante do país por estrada”, completou Wilson Lima.

O Consórcio Amazônia Legal tem a missão de promover o desenvolvimento sustentável na região e é formado pelos estados do Acre, Amapá, Amazonas, Mato Grosso, Maranhão, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins.

*Com informações da assessoria