domingo, 14, abril, 2024

adm.portalatualizado@gmail.com
(92)98474-9643

Search
Close this search box.

Prefeitura de Manaus realiza primeiro encontro para debater políticas públicas para a população em situação de rua

Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal da Mulher, Assistência Social e Cidadania (Semasc), realizou, nesta terça-feira, 5/12, o 1º Encontro de Rede Intersetorial em Atenção à Pessoa em Situação de Rua. O evento, considerado pioneiro, atende ao que estabelece o Caderno de Protocolos lançado pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) em setembro deste ano, durante a 4ª edição do projeto “Propagar – Inclusão, Acessibilidade, Justiça e Cidadania” e foi realizado na sede administrativa da concessionária Águas de Manaus, na zona Centro-Sul.

“É uma iniciativa que vem para que tenhamos a oportunidade de discutir e apresentar, enquanto integrantes da rede de proteção, estratégias e atividades que atendam, com mais resolutividade, a população em situação de rua no que diz respeito à garantia de seus direitos e outras demandas mais específicas”, destacou a subsecretária de Políticas Afirmativas para Mulheres e Direitos Humanos, Graça Prola.

De acordo com Carmen Milan, diretora em exercício do Departamento de Proteção Social Especial (DPSE) da Semasc, o intuito do evento é, ao fim das discussões, conseguir propor formas de padronização no atendimento socioassistencial à população em situação de rua, garantindo que todos os agentes, independentemente da área ou instituição de atuação, “falem a mesma língua”.

“O que queremos é nivelar o conhecimento técnico obtido por todas as organizações convidadas, padronizando a forma com que o poder público e a sociedade civil, em seus diferentes eixos de atuação, trabalham com essas pessoas. Dessa forma, as principais demandas de cada área são apresentadas e discutidas sob diferentes perspectivas, mas com um mesmo ponto de fundamentação teórico. É a forma que encontramos de garantir que, futuramente, essas pessoas tenham o mesmo tratamento e dignidade ao serem atendidas nos variados serviços oferecidos”, explicou.

Psicólogo de Abordagem do Núcleo de Assistência à Criança e à Família em Situação de Risco (Nacer), Aleson Macedo participou do encontro, junto a outros representantes da sociedade civil. Ele ressaltou a importância, a longo prazo, dos debates relativos aos diferentes tipos de atendimento oferecidos a pessoas em situação de rua.

“A gente trabalha com um público único, mas que demanda diversos serviços. Então, discutir a padronização dessa atuação fortalece não apenas o nosso serviço, individualmente, do ponto de vista prático, mas do ponto de vista coletivo também. Com uma comunicação integrada entre as diferentes organizações e secretarias, devemos perceber um aumento exponencial no acesso dessas pessoas aos serviços que necessitam”, afirmou.

Marcos Coutinho, gerente do Centro de Referência Especializado para Pessoas em Situação de Rua (Centro POP), também participou do encontro e destacou a fundamentalidade do evento nos encaminhamentos realizados pelo equipamento no dia a dia.

“Nosso trabalho depende, de forma quase integral, de como nossos parceiros atuam no atendimento desse público, então é muito importante que todos pontuem suas principais dificuldades, seus processos de trabalho e suas metodologias, para agregar ao que já é desenvolvido pelo poder público”, concluiu.

Participantes

Participaram do 1º Encontro de Rede Intersetorial em Atenção à Pessoa em Situação de Rua representantes das secretarias municipais da Mulher, Assistência Social e Cidadania (Semasc), Saúde (Semsa), Educação (Semed), Trabalho, Empreendedorismo e Inovação (Semtepi), o Fundo Manaus Solidária (FMS), as secretarias de Estado de Assistência Social (Seas), de Saúde (Ses), de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc), de Educação e Desporto Escolar (Seduc), de Administração Penitenciária (Seap) e Organizações da Sociedade Civil.