domingo, 14, abril, 2024

adm.portalatualizado@gmail.com
(92)98474-9643

Search
Close this search box.

Cobrada por governador do AM pelo uso do nome, Amazon anuncia em COP-28 investimento milionário na floresta

Durante cerimônia na COP28, em Dubai, representantes da Bezos Earth Fund anunciaram um investimento de US$ 16,3 milhões (cerca de R$ 80,2 milhões) no combate ao desmatamento na Amazônia brasileira. O anúncio foi feito nesta sexta-feira (1º), dois dias após o governador do Amazonas, Wilson Lima (União), afirmar que vai discutir o uso do nome de seu estado pela marca Amazon.

Apesar da cobrança do parlamentar, no entanto, o aporte milionário será destinado à “planos inovadores do estado do Pará”, conforme divulgado pelo fundo filantrópico de Jeff Bezos, dono da gigante americana.

Ao todo, a Bezos Earth Fund destinou US$ 57 milhões a projetos ligados ao futuro da alimentação e do meio ambiente. Outros US$ 850 milhões devem ser investidos até 2030 para apoiar a implementação da agenda global emergente sobre sistemas alimentares e clima.

Na última quarta-feira (29), o govenador do Amazonas afirmou que quer discutir o uso do nome de seu estado pela marca Amazon durante sua participação na COP28. O político disse que a empresa americana deveria pagar à localidade brasileira algum valor pelo uso da palavra em inglês, que na tradução para o português significa Amazonas.

Ao GLOBO, o Lima afirmou que não quer apenas compensações financeiras da Amazon, mas também parcerias para que a companhia possa investir no estado. Segundo ele, a declaração não se trata de uma taxa ou um royalties pelo uso do nome.

“A gente não quer royalties e a gente não quer pix. O que a gente quer é parceria. Se a gente não puder ter parceria de uma empresa de grande porte que leva o nome do estado e do nosso maior rio, a gente vai ter parceria de quem? Esses caras estão muito preocupados em lucrar, precisam dar uma contrapartida para a nossa população”, explicou o governador.

Verba para projetos do Pará

Conforme divulgado pela Bezos Earth Fund, os US$ 16,3 milhões destinados à Amazônia apoiam “planos inovadores do estado do Pará, no Brasil, para alcançar o desmatamento ilegal zero nos próximos três anos, criando o maior sistema de rastreabilidade animal do mundo”.

“Juntamente com a The Nature Conservancy, IMAFLORA, Earth Innovation Institute, Aliança da Terra e outros parceiros, podemos rastrear carne, lacticínios e couro para eliminar a desflorestação das cadeias de valor e trazer incentivos florestais positivos para criadores de gado e pecuaristas”, explicou a instituição em nota.

Reunião marcada para o dia 5

O governador do Amazonas disse que a reunião com a Amazon está marcada para o dia 5 de dezembro, durante a Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas, que será realizada até 12 de dezembro em Dubai, capital dos Emirados Árabes. Ele explicou ainda que o encontro não contará com a presença de Bezos e não será privado. Ele estará no local acompanhado de outros governadores, que integram o Consórcio Amazônia Legal.

A tentativa do Governo do Amazonas de chamar a atenção da Amazon e de seu dono, o empresário Jeff Bezos, não é nova. Em 2022, o órgão divulgou um vídeo direcionado para o multimilionário, onde já cita a questão do nome do estado ser o mesmo da marca em português e chama Bezos para conhecer a região.

“Você usa meu nome e eu nunca ganhei nada”, dizia um trecho do material publicitário. (O Globo)

Fonte: Fato Amazônico