sexta-feira, 01, março, 2024

adm.portalatualizado@gmail.com
(92)98474-9643

Search
Close this search box.

Brasileiro e amigo são achados mortos em quarto de cruzeiro nos EUA

Um brasileiro de 32 anos e um amigo dele achados mortos num quarto de um cruzeiro em Los Angeles, nos Estados Unidos. A família de Túlio Lacerda, natural de Minas Gerais, abriu uma vaquinha online para custear o translado do corpo de volta ao Brasil. Ele e o amigo, identificado como Jason Aguirre, foram encontrados no chão da cabine do navio pela equipe de bordo, que havia estranhado a ausência dos turistas no momento de desembarque.

O caso ocorreu em 30 de outubro e foi reportado, em primeira mão, pelo “Diário de Teófilo Otoni”. Amigos próximos do brasileiro, como Cristiano Pitol e Matheus Alves, confirmaram a morte nas redes sociais. Neila Gonçalves, tia de Túlio, contou ao portal Uol que a polícia local abriu uma investigação.

— A família está muito abalada, muito chocada. A gente ainda está meio sem acreditar. Muita tristeza. A família ainda não sabe a causa [da morte], e isso gera mais tristeza ainda aos amigos e familiares — afirmou ela. — Não dá para mensurar a nossa dor.

O cruzeiro partiu da Califórnia, passou pelo México e já havia retornado à costa americana quando as mortes foram constatadas. Dony Gonçalves, tia de Túlio Lacerda, afirmou ao “Diário de Teófilo Otoni” que a porta do quarto não estava arrombada e que socorristas ainda tentaram reanimar a dupla, sem sucesso.

— O que temos de informação é que os corpos foram achados horas depois deles terem falecido. Os corpos foram levados para um local, que aqui no Brasil chamamos de IML, lá não sei como dizem — disse Dony, que ressaltou a dificuldade de obter informações sobre o caso à distância. — Por meio de amigos, tivemos notícias preliminares que a causa da morte só sairá após o exame de necropsia, e que os corpos não apresentavam sinais de agressão ou violência, nem a porta do quarto deles estava arrombada.

A família disse que Túlio Lacerda se mudou em 2015 para os Estados Unidos. Ele havia conseguido o green card, o que o permitia viver e trabalhar no país. Chegou a servir ao Exército americano durante três anos, mas pediu baixa no começo deste ano.

Parentes do brasileiro estabeleceram a meta de US$ 30 mil numa vaquinha online para repatriar o corpo e pagar as despesas do funeral. Até 7h15 desta quarta-feira, já haviam sido arrecadados US$ 25,5 mil, com 455 doações.

“Túlio era uma pessoa incrível, carinhosa e amorosa. Ele era uma luz para todos os seus amigos e familiares. Para as pessoas que o conheceram, rapidamente se apaixonariam por seu enorme coração e grande sorriso. Este é um momento extremamente difícil para todos nós, nunca esperávamos que isto acontecesse, e tudo o que puderem ajudar ficaremos super gratos”, afirmou Maycon da Silva, que abriu a vaquinha. Com informações de O Globo.