terça-feira, 18, junho, 2024

adm.portalatualizado@gmail.com
(92)98474-9643

Search
Close this search box.

Obras da nova sede da Fiocruz Amazônia estão previstas para começar no segundo semestre do ano que vem

As obras da nova sede do Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia) deverão ser iniciadas no segundo semestre do ano que vem, no terreno oficialmente cedido pelo 1º Batalhão de Infantaria de Selva (BIS) no bairro São Jorge, Zona Oeste de Manaus para a construção do prédio, que terá seis andares. A previsão do início das obras foi dada nesta quinta-feira, 21/09, pelo diretor executivo da Fiocruz, Juliano de Carvalho Lima, e a diretora interina da Fiocruz Amazônia, Stefanie Lopes, após participarem de uma reunião na sede do Comando do 2º Grupamento de Engenharia, para tratar sobre o projeto e o fortalecimento da parceria entre o Exército e a Fiocruz Amazônia. No próximo dia 31/10, o projeto finalizado da planta arquitetônica do prédio será apresentado oficialmente ao comandante do 2º GptE, general-de-brigada Luiz Claudio Brion Cardoso.

“É a primeira vez que visito o terreno e estou muito animado com a possibilidade de darmos início a essa obra no segundo semestre do ano que vem. Pelos prazos que constam do projeto acreditamos que em breve vamos ter condições de dar ao ILMD/Fiocruz Amazônia uma estrutura condizente com a capacidade que o instituto tem de realizar pesquisa, ensino, vigilância e tudo mais”, afirmou Juliano. A visita foi acompanhada pelo chefe de gabinete da Coordenação Geral de Infraestrutura dos Campi (COGIC), da Fiocruz, Jorge Pessanha, o vice-diretor de Gestão e Desenvolvimento Institucional do ILMD/Fiocruz Amazônia, Aldemir Maquiné, e a engenheira Marcela Pinheiro Cidade, do Serviço de Infraestrutura da unidade. 

Stefanie Lopes explicou que a intenção da visita foi de reafirmar a parceria e mostrar o cronograma atualizado para a obra. “Devido a contratempos no processo, foi preciso postergar alguns prazos para o início da obra, mas a nossa intenção é deixar a comunicação muito estreita em favor dessa parceria tão importante para que o projeto da nova sede passe a ser realidade”, afirmou. A diretora interina ressaltou que com o crescimento das pesquisas e do corpo técnico da instituição, bem como a ampliação dos programas de pós-graduação, tornaram necessário um novo espaço que comporte esse crescimento.

“Uma nova sede será de extrema importância para nossa atuação na Amazônia, ainda mais agora com a Amazônia sendo colocada no seu devido lugar de relevância, entendemos que esse momento é profícuo para que o projeto se torne realidade o quanto antes. Nossa necessidade de espaço físico urge de uma estrutura permanente adequada e esse projeto de nova sede vem preparado para o desenvolvimento de nossas atividades, salas de aula maiores e amplas, laboratórios que já virão com os requisitos para as certificações necessárias, e até um ambulatório”, detalhou Stefanie.

 CAPACITAÇÕES

A visita também teve como finalidade fortalecer a cooperação entre a Fiocruz Amazônia e o Exército no que se refere a parceria para atuações em pesquisa. “Durante a reunião, vislumbramos diversas outras parcerias voltadas para pesquisa, visto a capilaridade do Exército no território amazônico, sobretudo em regiões longínquas de fronteira. Entendemos que a Amazônia é um loco estratégico de estudo e essa presença do Exército pode nos ser muito cara”, observou a diretora interina do ILMD/Fiocruz Amazônia. O acordo de cooperação firmado entre o Exército e a Fiocruz vislumbra não só a cessão do espaço da nova sede como também a capacitação dos militares agentes de saúde em áreas onde a Fiocruz tem expertise. “Devemos realizar novas reuniões para que isso possa se tornar realidade e a conversa nesse sentido foi muito boa. Esperamos em breve estar com um plano de trabalho para essas ações”, adiantou.

Jorge Pessanha se disse satisfeito com as tratativas. “Acompanho o processo desde a primeira área sugerida, participei de toda a negociação do segundo terreno e também da assinatura do termo de cessão. Estou vendo um sonho se concretizando e tomando forma. Espero que em breve possamos estar vendo-o avançar com a colocação da pedra fundamental da obra”, afirmou Pessanha.

A nova sede fica na Avenida São Jorge, em área oficialmente cedida pelo 1º Batalhão de Infantaria de Selva (BIS), do Exército. O projeto arquitetônico está sendo realizado pela empresa cearense Architectus S/S Arquitetura e Engenharias – especializada em projetos integrados, planos urbanísticos e gerenciamento de obras, com atuação nacional. A proposta apresentada é a de um prédio funcional, com seis andares e capacidade para concentrar todos os laboratórios de pesquisa da Fiocruz Amazônia, ocupando uma área de 14.512,80 metros quadrados, com possibilidade para futuras ampliações. A perspectiva é de que a obra seja feita por etapas. Na primeira, ocupando uma área de 14 mil metros quadrados e na segunda e terceiras etapas, com expansões a partir da estrutura já existente, à medida em que houver necessidade de ampliação.

O prédio contará com dois andares para laboratórios, gestão, serviços, bicicletário, ambulatório, oca, salas com divisórias retráteis que se transformam em auditório com capacidade para 100 pessoas, área de exposições, vestiário e estacionamento com capacidade para 201 veículos, entre outros espaços. A nova sede primará também pela sustentabilidade, com selo PBE Edifica Procel, que atesta a redução do custo energético da edificação, e Processo Aqua de certificação de construção sustentável.