quarta-feira, 21, fevereiro, 2024

adm.portalatualizado@gmail.com
(92)98474-9643

Search
Close this search box.

Brasil domina Porto Rico em Tóquio e segue invicto no Pré-Olímpico

A resposta ao susto veio de forma rápida e eficiente. Mais uma vez diante de um rival mais frágil, o Brasil não abriu espaço para surpresas. Nesta quarta-feira, a seleção dominou Porto Rico e chegou à quarta vitória no Pré-Olímpico, em Tóquio. Em 3 sets a 0, parciais 25/21, 25/15 e 25/9, o time garantiu o triunfo e se manteve firme em busca de uma das duas vagas em jogo para as Olimpíadas de Paris.

O Brasil não joga nesta quinta-feira. Depois, vai para a reta final do Pré-Olímpico. Na sexta-feira, talvez o maior desafio: a seleção encara a Turquia às 4h, no horário de Brasília. Pega a Bélgica no sábado, no mesmo horário, e fecha a competição contra o Japão, no domingo, às 7h25. Todos os jogos terão transmissão do sportv2.

Números do jogo:

Maiores pontuadoras:
Rosamaria (BRA): 15 pontos
Thaisa (BRA) – 14 pontos
Diana (BRA) – 13 pontos
Julia Bergmann (BRA) – 13 pontos

Pontos de ataque:
Brasil – 46 pontos
Porto Rico – 25 pontos

Pontos de bloqueio:
Brasil – 13 pontos
Porto Rico – 2 pontos

Pontos de saque:
Brasil – 5 pontos
Porto Rico – 1 ponto

Pontos em erros adversários:
Brasil – 11 pontos
Porto Rico – 17 pontos

1° set – Brasil se impõe e sai na frente

Porto Rico também quis complicar o caminho da seleção em Tóquio. Na esperança de ir ainda além do que foi a Bulgária, abriu 2 a 0 no início da partida. Mas o Brasil não demorou a tomar o controle do jogo. Novidade no time titular ao lado de Diana, Rosamaria fez a seleção marcar 12/8. O time se mostrava atento àquela altura. Pouco mais à frente, a mesma Rosamaria ampliou a diferença para 15/9 com uma bola espetada no fundo da quadra.

O Brasil parecia caminhar para uma vitória tranquila no primeiro set, com 20/13 no placar, mas Porto Rico ameaçou reagir pelas mãos da oposta Abercrombie. A seleção caribenha fez a diferença cair para 21/17, e Zé Roberto pediu tempo. A seleção ainda cedeu alguns pontos, mas fechou em um erro de saque de Ortiz: 25/21.

2° set – Brasil domina e encaminha vitória

As rivais não desanimaram. Assim como no primeiro set, largaram na frente e marcaram 4/2. No banco, Paulo Coco, auxiliar de Zé, alertou: “Não pode deixar abrir (vantagem)”. Em quadra, as jogadoras foram buscar. No bloqueio de Thaisa, 4/4. Mais à frente, a bicampeã olímpica marcou 7/5 com dois aces seguidos. Diana, outro destaque do time, também marcou duas vezes seguidas para abrir 10/6.

Mas Porto Rico encostou e reduziu a diferença para 12/10. E o jogo contra a Bulgária mostrou o quanto isso pode ser perigoso. Ao voltar a acelerar, o Brasil retomou as rédeas. No ace de Diana, o segundo em três pontos, a seleção marcou 18/10. Ali já não havia espaço para mudanças de rumo. Thaisa, com mais um bloqueio, melhor fundamento do Brasil no jogo, marcou 23/12. Ainda houve tempo para que Zé mandasse Kisy e Naiane à quadra. No fim, foi a própria oposta quem fechou o set: 25/15.

3° set – Brasil acelera e fecha a conta

O Brasil se manteve firme, apesar da vantagem. Ao não abrir espaço para uma possível reação de Porto Rico, marcou 10/4 em um ataque de Julia Bergmann. As rivais pouco ameaçaram, é verdade. Mas o time fez seu trabalho sem sustos. No bloqueio de Diana, 14/6 com tranquilidade. A central seguiu como um dos maiores destaques do time. Com um ace, marcou 21/8. A partir dali, foi só manter o ritmo: 25/9, em um ataque de Julia Bergmann.

Com informações de: GE