sábado, 02, março, 2024

adm.portalatualizado@gmail.com
(92)98474-9643

Search
Close this search box.

Estudante retira acusações de agressão contra Antony, diz jornal

A estudante de Direito Rayssa de Freitas, que havia acusado Antony de agredi-la, decidiu retirar as queixa contra o atleta, de acordo com o jornal britânico “The Telegraph”. Por causa de acusações de agressão contra a ex-namorada Gabriela Cavallin, o jogador foi afastado dos treinos do Manchester United (ele já havia sido desconvocado da seleção brasileira, com a qual disputaria as Eliminatórias da Copa do Mundo).

Segundo o jornal, o United disse que só teve conhecimento da queixa este ano, após a revelação do caso pela imprensa brasileira. Quando foram checar informações sobre a ocorrência, viram que Rayssa de Freitas já havia retirado a queixa.

O referido boletim de ocorrência foi registrado contra Antony em maio de 2022. Nele, a influenciadora e estudante relata que sofreu lesão corporal após ser agredida pelo jogador e por Mallu Ohana, ex-mulher de Dudu, ex-Palmeiras. O caso foi registrado no 91º Distrito Policial – CEAGESP, n Vila Leopoldina, em São Paulo.

No boletim, Rayssa relata que, após uma noitada numa casa noturna paulista, ela embarcou no banco traseiro do carro de Antony, um Land Rover Evoque. O automóvel era dirigido por ele mesmo. Ao lado, no carona, estava Mallu Ohana, com quem o atacante estava saindo. Ainda no veículo havia o cabeleireiro de Antony, conhecido como Rafa Cortes.

Segundo a influenciadora, em determinado momento, acabou se desentendendo com Mallu porque não queria seguir com os três para “continuar a diversão”, como descrito no documento. Além disso a ex-mulher de Dudu do Palmeiras teria acusado Rayssa de estar embriagada demais. Uma briga começou ainda dentro do carro.

Foi quando, de acordo com o depoimento prestado por ela, Rayssa relatou ter sido agredida por Mallu e por Antony, que defendia a affair. Ela segue contando que Antony parou num sinal, na Avenida Marquês de São Vicente, na altura do número 1930, e foi aí que abriu a porta traseira e fugiu. Ela foi até a base do Garra/Core para pedir ajuda. Um motociclista, que assistiu a tudo, pois estava atrás do carro de Antony, anotou a placa do carro dele e serviu como testemunha do fato.

Assim que Rayssa saltou do carro, Antony partiu em alta velocidade para destino desconhecido, disse o motociclista. Já na delegacia foram constatados os ferimentos em Rayssa, e registrados como Lesão Corporal (art 129 do Código Penal).

Após as acusações de Cavallin, outras duas mulheres acusaram Antony de agressão: Rayssa de Freitas e uma terceira mulher, que cita um caso de outubro de 2022, em Manchester, na Inglaterra.

Manchester United e Anthony concordaram em adiar o retorno do jogador aos treinos. Ele não foi suspenso, está em uma espécie de licença. Vínculos entre jogadores e clubes de alto nível contêm em sua maioria cláusulas sobre reputação ou morais, caso do Manchester United.

O clube publicou um comunicado em seu site que diz:

“O Manchester United reconhece as acusações feitas contra Antony. Os jogadores que não participaram de partidas internacionais voltam aos treinos na segunda-feira. No entanto, foi acordado com Antony que ele adiará o seu regresso até novo aviso, a fim de responder às acusações”.

O clube diz ainda que “condenamos atos de violência e abusos. Reconhecemos a importância de salvaguardar todos os envolvidos nesta situação e reconhecemos o impacto que estas alegações têm sobre os sobreviventes de abusos.”

Via rede social, Anthony fez uma declaração sobre o assunto: “Concordei com o Manchester United em tirar um período de ausência enquanto abordo as acusações feitas contra mim. Esta foi uma decisão mútua para evitar distrações aos meus companheiros e polêmicas desnecessárias para o clube. Quero reiterar a minha inocência em relação às coisas de que fui acusado e cooperarei totalmente com a polícia para ajudá-los a chegar à verdade. Estou ansioso para voltar a jogar o mais rápido possível.”

Foto: Reprodução

Antony, jogador do Manchester United, está sendo processado no Brasil e na Inglaterra pela ex-namorada, a DJ Gabriela Cavallin, e pode ser condenado em ambos os países. Se isso ocorrer, ele poderá cumprir pena de cerca de 20 anos.

Na Inglaterra, Antony é acusado de agressão, cárcere privado e lesão corporal grave, com pena de cerca de dez anos. E no Brasil, de violência doméstica, ameaça e stalking, também com pena de cerca de dez anos.

Caberá ao Ministério Público de ambos os países decidirem por quais crimes ele será denunciado: no caso do Brasil, se convencido, o MP oferece a denúncia a um juiz. Na Inglaterra, o órgão submete a um juri popular, que determinará se haverá julgamento. O jogador nega as acusações.

Com informações de: O Globo