sábado, 20, julho, 2024

adm.portalatualizado@gmail.com
(92)98474-9643

Search
Close this search box.

Ministério Público da Espanha abre processo contra Rubiales após beijo forçado em Hermoso

Após a atacante Jenni Hermoso denunciar o presidente da Real Federação Espanhola de Futebol (RFEF) pelo beijo forçado durante a cerimônia de premiação da Copa do Mundo Feminina, o Ministério Público da Espanha não perdeu tempo, acatou o pedido e abriu um processo contra Rubiales. Segundo a imprensa espanhola, a denúncia se refere aos crimes de agressão sexual e de coação.

A novidade neste caso é que o Ministério Público também acusa Rubiales de um segundo crime, o de coação. Agora, se aceito para tramitação, o caso ficará nas mãos de um dos seis tribunais de instrução do Tribunal Nacional da Espanha.

O jornal El Español, da Espanha, teve acesso a denúncia feita pelo Ministério Público, onde diz que Jenni Hermoso sofreu pressões constantes e repetidas de Luis Rubiales em seu ambiente profissional para ela aprovar publicamente o ato cometido pelo presidente da Federação Espanhola de Futebol durante a cerimônia.

“A jogadora, assim como o seu ambiente mais próximo (família e amigos), sofreram pressões constantes e repetidas do Sr. Rubiales em seu ambiente profissional, com o objetivo de justificar e aprovar publicamente o ato cometido contra a sua vontade. Uma situação de assédio”, afirma a denúncia, que o portal espanhol teve acesso.

Rubiales está suspenso de seu cargo de presidente da Federação Espanhola pela Fifa. Na última terça-feira, a RFEF, sob comando interino, anunciou a demissão do técnico da seleção, Jorge Vilda, apoiador de Rubiales.

Entenda o caso

No dia 20 de agosto, a Espanha foi campeã da Copa do Mundo Feminina ao vencer a Inglaterra por 1 a 0. Na cerimônia de entrega das medalhas, o presidente da RFEF, Luis Rubiales, abraçou a atacante Jenni Hermoso e deu um beijo na boca da jogadora, sem que ela pudesse consentir com a ação. Horas depois, no vestiário, ela foi perguntada sobre a situação e declarou “não gostei”, além de afirmar que não havia o que fazer no momento.

O ato gerou repercussão nas redes sociais e mobilizou políticos e personalidades do esporte. A imprensa espanhola noticiou que o dirigente tentou convencer Hermoso a aparecer em um vídeo com ele para minimizar a seriedade das acusações, usando até o nome das filhas na súplica, mas ela negou. Inicialmente, ele havia tentado colocar o beijo à força como uma “brincadeira entre amigos”, em um momento de celebração, mas depois das críticas, mudou a estratégia. Na gravação, ele afirmou: “Seguramente, errei, tenho que reconhecer. Num momento de máxima efusividade, sem qualquer má intenção ou má-fé, ocorreu o que ocorreu, de maneira muito espontânea.”

Através de uma nota emitida pelo Futpro, sindicato que representa jogadoras de futebol na Espanha, Hermoso declarou que sua equipe jurídica estava cuidando do assunto. A nota da entidade também deixava uma mensagem pedindo que atos como esse não fiquem impunes.

Com informações de: O Globo