domingo, 14, abril, 2024

adm.portalatualizado@gmail.com
(92)98474-9643

Search
Close this search box.

Ana Hickmann acusa Alexandre Correa de desviar R$ 25 milhões

Ana Hickmann acusa o ex-marido, Alexandre Correa, de ter desviado R$ 25 milhões das contas das empresas do casal e falsificado assinaturas da apresentadora. A Delegacia de Polícia de Itu abriu inquérito para apurar a denúncia. Alexandre nega as acusações.

De acordo com o Notícias da TV, que teve acesso a documentos, os advogados de Ana Hickmann suspeitam que Alexandre Correa tenha envolvimento com “lavagem de dinheiro” e “associação criminosa” com duas mulheres que trabalhavam na empresa da apresentadora e até com cartórios. Ele teria desviado o dinheiro desde 2018.

O inquérito foi aberto em 29 de novembro, pela delegada Marcia Pereira Cruz, a pedido da promotora Mariane Monteiro Schmid.

A polícia investiga ainda as agressões sofridas por Ana Hickmann na mansão do casal em Itu, que teria acontecido na tentativa de intimidá-la e impedir a denúncia de supostos desvios e fraudes.

A denúncia ainda aponta que as dívidas da apresentadora e de suas empresas estariam na casa dos R$ 34 milhões e seria oriundas “de empréstimos pessoais e empresariais, contratações de capital de giro e cheque especial etc., em diversas oportunidades, mediante comprometimento de seu patrimônio, sem o conhecimento ou anuência da noticiante [Ana Hickmann]”.

Os relatos ainda dão conta que a relação entre Ana e Alexandre Correa já estaria estremecida desde o início do ano por conta de problemas financeiros e que, quando a apresentadora recebeu a primeira cobrança judicial do Banco Safra, de R$ 400.571,72, a situação piorou.

Uma semana antes das agressões, Ana Hickmann encontrou documentos nas gavetas de seu escritório, na Vila Romana, em São Paulo, e pediu para que Daniella Marques, ex-presidente da Caixa Econômica Federal, os analisassem. Foi nesse momento que a apresentadora descobriu mais dívidas.

“Diversos instrumentos particulares de confissão de dívida e contratos mútuos com pessoas físicas e jurídicas mediante inserções de assinaturas falsas de Ana, o que viabilizou o recebimento — novamente sem ciência ou anuência da noticiante — de pelo menos R$ 25 milhões, fortuna cuja destinação é desconhecida, mas que, certamente, não ingressou na contabilidade da noticiante ou das pessoas jurídicas por ela geridas”, diz a denúncia

Ainda de acordo com os advogados da apresentadora, a violência doméstica praticada por Alexandre Correa tinha o “objetivo de garantir a impunidade de delitos pretéritos ou, por outro prisma — dentro de um quadro de permanente sofrimento psicológico que caracteriza a violência de gênero — até mesmo para facilitar o cometimento de delitos”.

Alexandre Correa nega acusações

O empresário, por meio de seu advogado, Enio Martins Murad, negou todas as acusações e afirmou que Ana Hickmann tinha conhecimento e assinou os contratos de empréstimos, com os valores devidamente lançados de maneira integral. Ele ainda diz que a contratada da Record TV tenta “vilanizar” o empresário e se livrar das dívidas.

O profissional explicou que Correa precisou se afastar das empresas para tratar um câncer, durante a pandemia, e foi nesse momento que a empresa teve uma expansão considerável e “assumiu obrigações maiores do que poderia assumir”. Com franquias e lojas se fechando, o empresário recorreu aos empréstimos.

Enio Martins Murad declarou que não há base na lei para a alegação de crime patrimonial, já que Ana Hickmann e Alexandre Correa são casados em regime parcial de bens. O artigo 181 do Código Penal prevê que é isento desse delito cônjuges, ascendentes e descendentes.

Baseado nesses fundamentos, os advogados Murad e Diva Nogueira pediram a extinção do inquérito policial e habeas corpus para suspender a investigação. Segundo eles, Correa está sofrendo “contrangimento ilegal”.

Ao Notícias da TV, os advogados explicaram a decisão.

“Sobre os termos das declarações da apresentadora Ana Lúcia Hickmann quanto à ocorrência de supostas fraudes e falsificações em documentos da empresa do casal, bem como as acusações perante o público e na Delegacia de Polícia de Itu/SP, no sentido de que seu marido Alexandre Bello Correa teria desviado valores superiores a 30 milhões de reais do patrimônio empresarial, a defesa declara que não existe nenhuma decisão administrativa ou judicial indicando nesse sentido e que o tema não passa de meras alegações sem qualquer legitimidade.

Além disso, em razão do disposto no artigo 181 do Código Penal Brasileiro, e da inexistência de crimes patrimoniais entre marido e mulher, a defesa de Alexandre já requereu o arquivamento das investigações na forma da lei, por falta de justa causa penal devendo ser absolvido sumariamente.

Por fim, os advogados de Alexandre declaram que todos os recursos captados no mercado financeiro foram depositados nas contas correntes da empresa e de ambos os sócios, cujos valores constam contabilizados no Imposto de Renda de todos e cujos documentos se encontram à disposição das autoridades.”